Registro do processo de trabalho de docentes da rede pública, estudantes e pesquisadores de artes visuais: - Investigação de procedimentos fotográficos históricos e artesanais em relação com o ensino da arte; / - Reflexão sobre a relação entre processo educativo, fotografia, arte, tecnologia e produção e circulação da imagem fotográfica na contemporaneidade; / - Expressão artística do grupo.

Percurso de trabalho relatado pelos bolsistas: 2018 - Fernando de Sousa Rodrigues (EBA/PIBIC/Coordenação), Daniela Schmidt Castro (EBA/Profaex), Gabriel Amorim Ribeiro (Letras/Profaex), Rafael (EBA/PIBIAC), Isabel (Letras/PIBIAC), Alice Branquinho (CAp/PIBIC-EM), Isabela Magalhães (CAp/PIBIC-EM) / 2017 - Fernando de Sousa Rodrigues (PIBIC), Romulo Andrade de Oliveira (PIBIAC), Luiz Henrique Duarte (PIBIAC), Myllena Araujo (PIBEX), Ramon de Oliveira Fonseca Filho (PIBIC-EM). / 2016 - Alineleni Yuma, Fernanda Almeida (PIBIC-EM), Fernando de Sousa Rodrigues (PIBIAC), Luiz Henrique Duarte (PIBIAC), Myllena Araújo (PIBEX Especial), Ramon de Oliveira Fonseca Filho (PIBIC-EM), Ricardo Kranen (FAU/PIBIC), Thiago Ortiz / 2015 - Alineleni Yuma (PIBIC), Barbara Borges (DireçãoTeatral/PIBIAC), Fernanda Almeida (PIBIC-EM), Fernando de Souza Rodrigues (PIBIAC), Luiz Henrique Duarte (PIBIAC), Myllena Araújo (PIBIAC), Ricardo Kranen (FAU/PIBIAC), Thiago Ortiz (PIBIAC) / 2014 - Alineleni Yuma (PIBIC), Maytê Lyrio, Quesia Alves, Rafael Ribeiro (PIBIAC) / 2013 - Fabricio Delesderrier (PIBEX), Ester de Barros, Leandro Farias, Maytê Lyrio e Thayssa Conti (PIBIAC).

terça-feira, 29 de outubro de 2013

O Fotográfico e a Arte Contemporânea, por Denise Trindade


















Nossa convidada de hoje, Denise Trindade, apresentou um percurso da relação da fotografia, ou melhor, do fotográfico, com a arte contemporânea.

Três textos foram apresentados como referência ao debate:

BENJAMIN, Walter. Pequena História da Fotografia. In: Magia e Técnica, Arte e Política. 7. ed. São Paulo: Brasiliense, 1994.

[link para texto completo aqui no blog, na coluna da direita]

DUBOIS, Philippe. A arte é (tornou-se) fotográfica? Pequeno percurso das relações entre a arte contemporânea e a fotografia no século XX. In: O ato fotográfico e outros ensaios. Campinas, SP: Papirus, 1994. (Coleção ofício de arte e forma).

[Aqui, link para o capítulo]

KRAUSS, Rosalind. Marcel Duchamp ou o campo imaginário. In: O Fotográfico. Barcelona: Editorial Gustavo Gili, 2002.

[Aqui o capitulo do livro]

[Aqui, link para baixar somente o texto, em word]


Denise nos apresentou sua reflexão sobre o tema por meio de uma série de trabalhos de diferentes artistas.

Marcel Duchamp. O Grande Vidro. 1912 a 1923


Élevage de Poussières (Criação de Poeira). Man Ray e Duchamp. 1920

A partir do conceito de 'insconsciente óptico' e da 'aura' e a questão do tempo, em Walter Benjamin, podemos refletir sobre a impressão e a apreensão do tempo nestas duas obras (Duchamp e Man Ray), configurando o que podemos identificar como o "fotográfico".

Sobre Duchamp, ver: CABANNE, Pierre. Macel Duchamp. Engenheiro do tempo perdido. (Entrevistas com Pierre Cabanne). Lisboa: Assírio e Alvim, 1990.

Jovem triste em um trem. Marcel Duchamp. 1911.


Nude descending a staircase, no. 2. Marcel Duchamp. 1912.

Estas pinturas de Duchamp têm uma clara referência no trabalho do fisiologista Marey, que estudava a decomposição do movimento.


Man Walking. Étienne-Jules Marey. 1890-91.

Referenciada na discussão apresentada por Dubois sobre um "mundo fixo" e um "mundo da flutuação", Denise nos apresentou fotografias de Aleksandr Rodchenko  relacionando-as a trabalhos de Kazimir Malevich.

At the Telephone (No telefone).  Rodchenko, 1928. 
Concert during work break. Rodchenko.
Composição de Malevich.

Pollock, Rauschenberg, Warhol, Vik Muniz...  todos estes artistas também têm em sua obra um forte traço referencial na fotografia e no "fotográfico" (cf. Dubois e Krauss), onde podemos experienciar o tempo, a marca, a impressão, o deslocamento, a perspectiva não monocular.

Portrait - Marilyn Monroe. Andy Warhol.

Eight Elvises. Andy Warhol. 1963.


O trabalho de Yves Klein, em que mulheres são pintadas e "impressas" na tela é um exemplo também marcante da presença do fotográfico na arte.


Anthropométrie de l'époque bleue (ANT 82). 1960. 156,5 x 282,5 cm.



Yves Klein. Untitled Anthropometry.


Também encontramos o "fotográfico" como referencial nos trabalhos do artista Hiroshi Sugimoto.
Os cinemas fotografados em um longo tempo de exposição (o mesmo do filme) - Theater 
Personagens do museu de cera que parecem mais reais do que o real - Portraits 
Paisagens do mar, em que o horizonte céu-água se dissolvem um no outro - Seascapes 
Budas que se multiplicam ao infinito - Sea of Buddhas

Sea of Buddhas. Hiroshi Sugimoto, 1995.

Neste video podemos ver o trabalho de Sugimoto:



Segue, ainda como referência o filme de Júlia Murat, "Histórias Que Só  Existem Quando Lembradas" (2011).

Podemos assistir o filme on line neste site:

http://filmeonlinetocadoscinefilos.blogspot.com.br/2013/08/historias-que-so-existem-quando.html






terça-feira, 22 de outubro de 2013

FOTOGRAMAS Man Ray e Lazló Moholy-Nagy


No encontro do dia 22 de Outubro nós aprendemos a técnica do Fotograma.

Os fotogramas (também chamados de impressões ou imagens fotogramáticas) são, de uma forma geral, imagens capturadas sem a utilização de uma câmera fotográfica. Essas imagens são obtidas por contato de um objeto ou material com uma superfície fotossensível exposta à uma fonte de luz.

Esta técnica nasce juntamente com a fotografia. Um artista utilizou bastante este recurso, também denominado Rayographie foi Man Ray.

Rayographie Le Baiser. Man Ray, 1922.

Outro artista que incorporou os fotogramas ao seu trabalho foi Lazló Moholy-Nagy.

Untitled, c. 1922. Lazló Moholy-Nagy.


O fotograma representou, ao lado das colagens, fotomontagens e outros precedimentos técnicos, a incorporação definitiva da fotografia à arte moderna e seu distanciamento da representação gráfica.


Fotogramas produzidos durante o encontro:


Anjo da história. Cris Miranda.


Fabricio Delesderrier.


Maytê Lyrio



Rafael Ribeiro




Teste. Cris Miranda


Veronica Soares



Maria Augusta (Guta).



Luzia de Mendonça.



No dia 29 de outubro, de 18 às 20h30, no CAp - UFRJ, o projeto Investigações Fotográficas receberá a professor e artista Denise Trindade para debater o tema: O fotográfico e a Arte Contemporânea.


terça-feira, 1 de outubro de 2013

Continuação das experiências de revelação no laboratório


Continuamos com as experiências no laboratório de revelação que montamos na oficina. Estamos revelando as fotos dos participantes da oficina que foram tiradas com uma câmera Pinhole feita na lata. As imagens produzidas com este tipo de equipamento ( lata ) nos surpreende a cada " click". Algumas fotos reveladas na oficina ficaram muito boas, outras queimaram, mais faz parte do processo experimental, estamos anotando o tempo de exposição, condições climáticas, tipo de lata, etc. para entendermos melhor o processo da Pinhole em lata que nos conquista a cada teste.




Abaixo uma das fotos produzidas na oficina:




Foto: Leandro Farias

Negativo



Um exemplo de de Pinhole na lata.